O Juízo Investigativo: Doutrina Cristã ou Heresia Adventista?

Publicado: 5 de outubro de 2010 por Rafasoftwares em Seitas & Heresias

[Cristo] sem levar consigo o sangue de carneiros ou novilhos, mas com seu próprio sangue, entrou de uma vez por todas no santuário, adquirindo-nos uma redenção eterna” (Hb 9,12).

Introdução

Ensina a Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) que no dia 22 de Outubro de 1844, Nosso Senhor Jesus Cristo entrou no Santuário Celeste para terminar Seu trabalho de Salvação por todos os homens que fossem dignos de tal benesse. Esta doutrina é chamada de Juízo Investigativo. A IASD também ensina que toda sua doutrina se baseia única e exclusivamente na Sagrada Escritura. Mas será que encontramos o Juízo Investigativo na Escritura? Será que a Escritura corrobora com esta doutrina adventista?

A Origem do Juízo Investigativo

Depois que os anúncios “proféticos” do precursor do Adventismo, o Sr. Guilherme Miller, foram frustrados, pois Nosso Senhor não voltou na data marcada (22 de Outubro de 1844), grande mal estar foi gerado entre os adventistas (até então não eram conhecidos como adventistas do sétimo dia).

Muitos deles fizeram como seu precursor, retornaram às suas seitas de origem. Porém, outros se negavam a reconhecer o evidente fracasso. Estas pessoas ficaram sob a liderança da jovem Ellen Harmon, que depois de casada viria ficar conhecida como Ellen White.

Bem, que Jesus não tinha voltado na data marcada pelo Sr. Guilherme Miller, todo mundo viu, porém resolveram criar uma emenda pior que o soneto para justificar este fracasso. Concluíram que a data estava correta, porém o fato é que estava equivocado: Jesus não deveria retornar á terra, mas entrar no Santuário Celeste e terminar a Sua obra de redenção. E isto é confirmado pela própria fundadora do Adventismo do Sétimo Dia:

[…] Em 1844 Cristo entrou no mais santo lugar do santuário celestial, para terminar o trabalho de expiação, preparatório de Sua Vinda” (The Great Controversy, p. 481).

Para fazer expiação por todos aqueles que se mostrassem aptos para receber os beneficios da mesma”. (Ibid., p. 456)

[…] em 1844. Assistido por anjos celestiais, nosso grande Sumo Sacerdote entra no lugar santíssimo, e ali comparece à presença de Deus a fim de Se entregar aos últimos atos de Seu ministério em prol do homem, a saber: realizar a obra do juízo de investigação e fazer expiação por todos os que se verificarem com direito aos benefícios da mesma” (Ibid, p. 480) (grifos nossos).

Claramente se vê que segundo os adventistas, Nosso Senhor não terminou a Sua obra de redenção com o Sacrifício do Calvário. Para eles, a morte e ressurreição do Senhor não inauguraram um novo tempo, o tempo de amizade entre Deus e os homens; pois segundo crêem, Jesus deveria ainda terminar o que começou com o “juízo de investigação”.

Ora, tudo isto é heresia e das “brabas” mesmo!

O que diz a Sagrada Escritura?

1. O tempo em que Jesus expia os pecados dos homens

[…] [Cristo] Depois de ter realizado a purificação dos pecados, está sentado à direita da Majestade no mais alto dos céus” (Hb 1,3) (grifos meus). Ora, o autor sagrado está dizendo que Cristo realizou a expiação dos pecados logo após Sua morte e ressurreição , pois em Mc 16,1-19 mostra que Jesus “foi levado ao céu e está sentado à direita de Deus” após ter aparecido ressurreto aos apóstolos. Logo não foi em 1844 que Nosso Senhor realizou “a purificação dos pecados”.

2. O tempo em que Jesus entrou no Santuário Celeste

Porém, já veio Cristo, Sumo Sacerdote dos bens vindouros. […] sem levar consigo o sangue de carneiros ou novilhos, mas com seu próprio sangue, entrou de uma vez por todas no santuário, adquirindo-nos uma redenção eterna” (Hb 9,11-12) (grifos meus).

Esta passagem é suficiente para mostrar que o ensino adventista do Juízo Investigativo é uma heresia. O autor sagrado quando escreve a epístola aos hebreus, diz que Jesus JÁ “entrou de uma vez por todas no santuário adquirindo-nos uma redenção eterna” e NÃO QUE ENTRARÁ EM 1844.

3. A eficácia do Sacrifício de Cristo para a nossa salvação

Em seguida, [Cristo] ajuntou: Eis que venho para fazer a tua vontade. Assim, aboliu o antigo regime e estabeleceu uma nova economia. Foi em virtude desta vontade de Deus que temos sido santificados uma vez para sempre, pela oblação do corpo de Jesus Cristo” (Hb 10,9-10) (grifos meus). O autor sagrado declara que o sacrifício de Cristo nos santificou de “uma vez para sempre”. Ele não diz que ainda dependeremos de um Juízo Investigativo para que Jesus fará no Santuário Celeste em 1844 para sermos santificados. Ver ainda Hb 10,12-14.

A Contradição da Sra. Ellen White

Como já era de se esperar, toda falsa doutrina além de contrariar a Verdade, contraria a si mesma. A mesma Sra. Ellen White que ensinou que “Em 1844 Cristo entrou no mais santo lugar do santuário celestial, para terminar o trabalho de expiação, preparatório de Sua Vinda“, também ensinou:

Ele [Cristo] plantou a cruz entre Céu e terra, e quando o Pai viu o sacrifício do Seu filho,  Ele se curvou em reconhecimento de sua perfeição.  “É o suficiente“, Ele disse. “A espiação  está completa” (The Review and Herald, Sept. 24, 1901) (grifos meus).

O Tipo conheceu antittipo na morte de Cristo, o Cordeiro morto para os pecados do mundo. Nosso grande Pai  fez o único sacrifício que é de qualquer valor em nossa salvação.  Quando Ele se ofereceu na cruz, uma expiação perfeita foi feita pelos pecados das pessoas. Nós estamos  agora em pé no tribunal exterior, aguardando, a benção esperada,  o  aparecimento glorioso de nosso Senhor  e Salvador Jesus Cristo”. (The Signs of the Times, June 28, 1899) (grifos meus).

Como pode o Sacrifício de Jesus ser perfeito, suficiente e completo e ao mesmo tempo Jesus necessitar de fazer o Juízo Investigativo para terminar sua obra de redenção?

Conclusão

O ensino do Juízo Investigativo nada mais foi que uma desculpa que os adventistas encontraram para o fracasso profético do Sr. Guilherme Miller. Estavam errados e ao invés de se desviarem do erro, criaram um outro muito pior, que contraria fortemente a Sagrada Escritura.

Tenho um amigo adventista, muito querido, no entanto pouco sincero, pois “O homem sincero anuncia a justiça; a testemunha falsa profere mentira” (Pr 12,17) e ele se nega a enxergar o Sol ao meio-dia, insiste em seguir os erros ensinados por Ellen White. É boa pessoa, porém Jesus não disse que os bons que serão chamados bem-aventurados, mas aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põe em prática (cf. Lc 11,28).

Matéria Por: Alessandro Lima

Leitura Complementar:

LIMA, Alessandro. Apostolado Veritatis Splendor: O Problema do dia 22 de Outubro de 1844 para os Adventistas. Disponível em http://www.veritatis.com.br/article/4018. Desde 23/10/2006.

Anúncios
comentários
  1. Paulino filho disse:

    So para os desenformados, nos adventistas cremos sim que quando Jesus subiu para o céu, Ele mesmo entrou no santuário celestial(hebreus9:11-12).
    So que, Jesus Cristo so passou para os Santos dos Santos(lugar santíssimo) em 1844,segundo a profecia de Daniel 8:14..
    Agora vou responder sua pergunta:
    O Sacrifico de Jesus foi e sempre será perfeito.
    O juízo investigativo serve para os seres nao caídos, porque nao Sao oniscientes.Nao consegue ler corações. assim faz necessário um julgamento antes da segunda vinda de Jesus – a fim de separar o verdadeiro do falso.(fonte: nisto cremos pág.401).
    Obs: gostaria de fazer uma pergunta a vcs:
    Gostaria que vcs me respondessem quando foi que se cumpriu a profecia das 2300 tardes e manhas em Daniel:8-14 que se refere ao tempo do fim.Sendo que o santuario terrestre Ja havia sido destruído em 70 DC?

    • Rafasoftwares disse:

      Paulino filho,

      As heresias que você acredita, já foram refutadas no texto!
      Jesus entrou no “lugar Santissimo” assim que subiu ao céu!
      Essa desculpa herética que os Seguidores de Guilherme muller inventaram para encobrir a decepção de 1844 é das mais malucas que eu já vi.

      “Gostaria que vcs me respondessem quando foi que se cumpriu a profecia das 2300 tardes e manhas em Daniel:8-14”
      já que é assim me prove então que foi em 1844!

      No texto está mais que claro as contradições da Srta. Elen White e seus seguidores.

  2. paulino disse:

    na minha blibia esta lugar santo….
    antes de falar olhe no original grego.falou meu chapa
    me prove que entrou no lugar santissimo no original grego?

    • Rafasoftwares disse:

      Paulino,

      Leia palavra por palavra o que diz a bíblia, o lugar Santíssimo é o lugar onde Deus Pai se encontra concorda? Então leia:

      “[…] [Cristo] Depois de ter realizado a purificação dos pecados, está sentado à direita da Majestade no mais alto dos céus” (Hb 1,3)

      Você que Cristo foi ao mais alto dos céus a direita de Deus, logo depois da sua ascenção ao céu?
      Como ele entraria em 1844 se em hebreus que foi escrito entre o ano 50 e 100 já dizia isto?
      Deve ser erro de tradução então vamos ao original e a tradução na bíblia João Almeida que é a que você provavelmente tenha:

      Hebrews 1, 3 ” ὃς ὢν ἀπαύγασμα τῆς δόξης καὶ χαρακτὴρ τῆς ὑποστάσεως αὐτοῦ, φέρων τε τὰ πάντα τῷ ῥήματι τῆς δυνάμεως αὐτοῦ, καθαρισμὸν τῶν ἁμαρτιῶν ποιησάμενος ἐκάθισεν ἐν δεξιᾷ τῆς μεγαλωσύνης ἐν ὑψηλοῖς,”

      Tradução João Almeida:

      Hebrews 1, 3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas.

      Vou posta só na tradução João Almeida apartir de agora, vamos a outros versiculos:

      Heb 8, 1 ORA, a suma do que temos dito é que temos um sumo sacerdote tal, que está assentado nos céus à destra do trono da majestade,

      Heb 10, 12 Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus,

      Heb 12, 2 Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à
      destra do trono de Deus.

      Heb 4, 14 Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.

      Mar 16, 19 Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus.

      Act 7, 56 E disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus.

      Rom 8, 34 Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.

      Eph 1, 20-22 Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus.

      Col 3, 1 PORTANTO, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.

      Rev 3, 21 Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.

      Bem, se tem algum lugar mais santo do que estar junto de Deus… ai eu me abstenho de comentários.

      “Porém, já veio Cristo, Sumo Sacerdote dos bens vindouros. […] sem levar consigo o sangue de carneiros ou novilhos, mas com seu próprio sangue, entrou de uma vez por todas no santuário, adquirindo-nos uma redenção eterna” (Hb 9,11-12) (grifos meus).

      Quando Cristo morreu na cruz o véu do santuário se rasgou então temos acesso direto ao pai e Cristo também teve, não ficou esperando 1844 anos para entrar na presença de Deus não! Mas já que preferi acreditar que sim!

  3. paulino disse:

    juizo investigativo…..

    Rafael analise e pense com calma.Vou deixar bem claro que Nao estou aqui para fazer inimizade com vc, Nao tenho nada contra vc e sua doutrina.Se eu Te ofendi em alguma coisa que eu postei, eu Te peco desculpa.Sei muito bem que Deus ama nos dois, independente da nossa doutrina. Que Deus Te ilumine e possa vê o que eu postei de outra maneira.“Jesus entrou no Santo dos Santos do santuário celestial 40 dias depois da sua ressurreição.? Como Cristo (nao tinha nada para fazer)se a função sacerdotal era (1) interceder – 1 Timóteo 2:5 e (2) julgar? (Compare Levítico 16 com João 5:22). Estude o ritual do santuário na Bíblia; perceba que em Êxodo 25:8, 40 o santuário terrestre [com suas cerimônias] passou a existir por causa de um “modelo” que foi apresentado por Deus a Moisés. A realidade do lugar santo tem que ter um cumprimento no ministério de Cristo, RAFA SOFTWARE. Do contrário, o sacerdócio no lugar santo do santuário terrestre não teria significado algum para o povo de Israel, que aprendia do evangelho através de tais símbolos (Hebreus 4:2). Apresentarei um resumo: 1. O sacerdócio do Antigo Testamento apontava para o sacerdócio de Cristo no lugar santo (Hebreus 8:3-6) como nosso intercessor (1 João 2:1, 2). Se Cristo foi diretamente para o santíssimo A FIM DE MINISTRAR, em que momento da história se cumpriu a realidade do lugar santo do santuário?vc ainda Nao me respondeu….. 2. O sumo sacerdócio do Antigo Testamento apontava para o sumo sacerdócio de Jesus, onde, além de ser nosso intercessor (Ele NUNCA o deixou de ser), acumulou a função de juiz (lembre-se que o Dia da Expiação, quando o sumo sacerdote entrava no santíssimo, era um “dia de juízo” para os hebreus). João 5:22 apresenta-nos o Salvador em Sua função judicial. Nós adventistas não negamos que, por ocasião de Sua ida para o Céu, Cristo foi diretamente ao santíssimo. O detalhe é que Ele o foi para a “inauguração” do santuário, e, depois (quanto voltou de nosso planeta), foi para o lugar santo realizar sua obra ao lado do Pai. Além disso, nada há na Bíblia que mostre Deus ser “estático”, como ensinava Aristóteles. O ministério de Jesus no lugar santo do santuário não O deixou “trancafiado” no local. E, quem disse que o trono de Deus Pai não poderia ser mudado de lugar (do santo para o santíssimo) por ocasião de 1844? Afinal, em Daniel 7:9 percebemos que o trono de Deus é móvel. Isso não é fantasia: é aceitar a Palavra de Deus como ela é (Agora o senhor pode entender o porquê de o autor de Hebreus – para eu, Paulo – pôde escrever que Cristo já estava ao lado do Pai). Unicamente outubro de 1844 dá sentido à profecia de Daniel 8 e 9. E, se não estudarmos a doutrina no contexto dos livros que mencionei, será impossível a entendermos e desfrutarmos das maravilhas que aprendemos, entre elas: a de que nosso intercessor é nosso juiz ao mesmo tempo e que, por isso, se permanecermos ao lado dEle, nossa vitória é garantida! O Véu A palavra véu (grego katapetasma) possui 3 significados. Por isso, não se pode dizer categoricamente que Jesus entrou diretamente no santíssimo. No Novo Testamento ela aparece seis vezes: 1. Três para se referir ao véu do templo que se rasgou quando Cristo morreu (Mateus 27:51; Marcos 15:38; Lucas 23:45); 2. Três vezes é usada no livro de Hebreus (6:19; 9:3; 10:20). Na Septuaginta cara Rafa Software, quando os 70 tradutores se referiram ao santuário, usaram a palavra katapetasma para descrever: (1) A cortina que separava o lugar santo do lugar santíssimo (Êxodo 26:31,33); (2) A cortina da porta do tabernáculo (Êxodo 26:37; 36:37; Números 3:26); (3) A cortina de entrada do átrio (Êxodo 38:18). Perceba Meu CHAPA que não podemos fazer doutrina, com base nesse texto que vc citou,sobre “onde Cristo entrou por ocasião da ascensão dEle”. Além disso, O PROPÓSITO DO AUTOR é outro: mostrar que todo o crente tem acesso direto a Cristo no Santuário. Paulo (ou outro escritor, se preferir) não está preocupado em dizer em que lugar do santuário Cristo foi ao subir aos Céus. Mesmo por que, como conhecedor de todo o ritual, sabia muito bem que a existência de um lugar santíssimo pressupõe (como afirmei) a existência do lugar santo. Isso era muito claro na mente dos hebreus. HEBREUS 9:12 Esse é outro texto muito usado – para tentar “desmerecer” a doutrina do santuário celestial. Porém, uma análise com um pouco mais de detalhes é o suficiente para demonstrar que ele dá é força ao ensinamento bíblico como pregamos.A seguir, transcreverei uma de uma resposta que já tinha elaborada sobre Hebreus 9:12. Creio que tal resposta também servirá para ajudar ao senhor – e a todos os leitores – a verem que não temos dúvida alguma de que Cristo nos purificou de nossos pecados (e nos purifica sempre que pecamos e vamos a Ele com confissão e arrependimento – 1 João 1:9) Realmente, o sacrifício de Jesus foi perfeito e suficiente para pagar por nossos pecados de uma vez por todas, sem precisar que Ele morra uma segunda vez (Hebreus 9:24-28). Mesmo assim, a expiação de Cristo na cruz é parte do processo de salvação estabelecido por Deus (Hebreus 9:14), que envolve a santificação, a Glorificação e, obviamente, o ministério sumo sacerdotal de Jesus no Santuário Celestial (como já vimos – Ler Hebreus 8:1, 2, especialmente). Apesar de Jesus ter nos proporcionado o perdão quando morreu em nosso lugar, isto não significa que não seja necessária a realização de um juízo investigativo a fim de vindicar o caráter dos santos antes da volta dEle. Se estudarmos Daniel 7, que trata deste juízo precedente à volta de Cristo (para que Ele possa “dar a cada um segundo as suas obras” – Mateus 16:27 – é necessário que todos os casos tenham sido decididos) perceberemos que o julgamento faz parte das boas novas, pois “os santos recebem repetidamente a promessa de libertação em sintonia com o julgamento” (MAXWELL. Uma Nova Era Segundo As Profecias Do Apocalipse, 361.) Sendo assim, esse juízo na verdade será uma bênção para o povo de Deus, além de servir para que o universo comprove que os filhos de Deus de coração aceitaram o sacrifício de Jesus continuam firmes na fé. Se alguém abandonou o Salvador, Seu sangue não poderá expiar tais pecados e, assim, terá o nome tirado do livro da vida (1 Coríntios 15:1-2; 2 Pedro 2:20-22; 1 Coríntios 9:27; 10:12, Apocalipse 3:5; Êxodo 32:32-33 – se o nome pode ser riscado do livro da vida antes da volta de Jesus, um juízo prévio foi realizado). Deste modo, vemos que o juízo investigativo é fundamental para que todo o universo esteja informado sobre o modo de Deus lidar com o pecador (lemos sobre o interesse dos anjos no plano de salvação em 1 Pedro 1:12). Voltemos a Hebreus 9:12. O texto pode ser mais bem traduzido (e isso não é apenas adventistas que afirmam) levando-se em conta o CONTEXTO em que se encontra no sermão aos Hebreus. Ao invés de constar “santos dos santos” deveria estar “santuário” em Hebreus 9:12. Motivo: a palavra grega mais usada (veja: não é a única) para “santos dos santos” é hágia hagíon e não aparece nesse texto de Hebreus. Vê-se o termo ta hágia, que é melhor traduzido (repito: NESSE contexto) por “santuário”. A versão Almeida, Revista e Corrigida acertadamente verteu o versículo para a seguinte maneira: “nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção.” Jesus quer dizer perante todos os anjos e seres de outros mundos durante o juízo investigativo que você e eu, RAFAEL, somos dignos da salvação por que nosso cristianismo não é apenas de aparências. Nada mais que isso. Não há necessidade de temer o juízo (e desmerecer a doutrina) se estamos com o Salvador e entendemos a essência do ensinamento.

    • Rafasoftwares disse:

      Paulino,

      Você não me ofendeu em nada, agora o que falei foi pra ter respeito em seus comentários, se não leu lá na parte de debate, nenhuma ofença é tolerada aqui no blog!

      Vamos a sua resposta:

      É difícil crê que eu passei tempo lendo e conferindo o que você postou, por que meu caro tudo o que você fala ou é suposição ou é judaização!
      Já mostrei que Jesus ao subir ao céu, sentou a direita de Deus! Se o trono de Deus mudasse de lugar, o lugar santíssimo ficaria como? Vazio? Então até 1844 Deus não estava no lugar santíssimo? Por que se Jesus estava sentado a direita de Deus e até 1844 ele ainda não havia entrado no lugar santíssimo, Deus ainda não estaria lá também!

      Meu Caro a Função sacerdotal de Jesus e o seu sacrifício oblação e tudo mais, foi consumado na CRUZ! O véu do Templo se rasgou, não adianta querer dar outro significado as palavras da bíblia não! Isto é Fato!

      Leia agora:

      Hebreus 7, 25. É por isso que lhe é possível levar a termo a salvação daqueles que por ele vão a Deus, porque vive sempre para interceder em seu favor. 26. Tal é, com efeito, o Pontífice que nos convinha: santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e elevado além dos céus, 27. que não tem necessidade, como os outros sumos sacerdotes, de oferecer todos os dias sacrifícios, primeiro pelos pecados próprios, depois pelos do povo; pois isto o fez de uma só vez para sempre, oferecendo-se a si mesmo.

      Agora vou lhe mostrar o que você não quer enxergar:

      Heb 9:3 Mas depois do segundo véu estava o tabernáculo que se chama o santo dos santos,

      Hebreus 9, 7. no segundo entra apenas o sumo sacerdote, somente uma vez ao ano, e ainda levando consigo o sangue para oferecer pelos seus próprios pecados e pelos do povo.8. Com o que significava o Espírito Santo que o caminho do Santo dos Santos ainda não estava livre, enquanto subsistisse o primeiro tabernáculo. 9. Isto é também uma figura que se refere ao tempo presente, sinal de que os dons e sacrifícios que se ofereciam eram incapazes de justificar a consciência daquele que praticava o culto. 10. Culto que consistia unicamente em comidas, bebidas e abluções diversas, ritos materiais que só podiam ter valor enquanto não fossem instituídos outros mais perfeitos. 11. Porém, já veio Cristo, Sumo Sacerdote dos bens vindouros. E através de um tabernáculo mais excelente e mais perfeito, não construído por mãos humanas (isto é, não deste mundo), 12. sem levar consigo o sangue de carneiros ou novilhos, mas com seu próprio sangue, entrou de uma vez por todas no santuário, adquirindo-nos uma redenção eterna.

      Meu caro mais claro do que isto é impossível! Pegue a João Almeida novamente e diga que ai o santo dos Santos é santuário. Nas passagem que você quer, significa santuário, nas outras significa Lugar santíssimo, muito conveniente! E mesmo assim, em algumas mesmo que a palavra venha “santuário” no grago bizantino que é o que se traduz a João Almeida, no grego Koiné que é o original tem santo dos santos como é o caso de hebreus 9, 3, e a bíblia Jerusalém traduz como santo dos santos pois usa o grego koiné.

      Quer mais Clareza do que está passagem aqui:

      Heb 10:19 Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus,

      Só quem tinha a permissão de entrar lá era o sacerdote depois de Jesus todos podemos entrar, mais uma vez provando que quando falamos que o véu se rasgou é referente ao do santo dos santos!

      Está explicito o véu e é o véu do Santo dos Santos! Se não quizer enxergar ai já não é comigo!

      Meu caro você diz que acredita que Jesus foi direto ao Santissimo após subir ao céu então o que significa o dia de 1844? Quanta contradição!

      Deus é estático! Ele não muda, é perfeito em si mesmo, inexistente no tempo, por isto Jesus diz: “antes de abraão, eu sou” por que ele é imutável, é perfeição pura, se não fosse estático, ele não seria perfeito!

      Hum, sitando a septuagina né? Sabe quantos e quais livros tinham nela? Sabe quem os usava? Estude mais sobre! Vai andar em um bom caminho!
      Meu caro não pegue respostas prontas de internet ou de sites, que você só vai entrar em enrascadas!

      Você falou um bucado e não me disse nada, apenas suposições, nem vou refutá-las, meu Caro em nenhum lugar da bíblia fala de Juizo investigativo, Juizo só após a morte, se já fossemos julgados já seriamos salvos e não poderíamos perder a salvação! Por que então o julgamento não seria válido!

      Veja a matéria que vou colocar sobre Daniel 8 e 9 ai já responde o resto do seu comentário!

  4. Alessandro Lima, é bom lembrar que há um grande segmento da Igreja Adventista que acredita no ministério de Jesus no céu de acordo com Hebreus, e não Ellen White, principalmente nos EUA.

    Eu pessoalmente estou alinhado com a leitura de que Jesus a expiação completa de Jesus na cruz equivaleu ao ministério do Sumo Sacerdote no Lugar Santíssimo. A idéia de que Jesus passou para um suposto lugar santíssimo no céu em 1844 carece de respaldo em Daniel, bem como contradiz o livro de Hebreus.

    É óbvio que o autor do livro de Hebreus está usando a metáfora do Santuário para falar da expiação completa de Jesus na cruz. A idéia de um lugar no céu que tenha dois compartimentos é estranha o livro de Hebreus. Ele usa o Santuário terrestre como uma “parábola” (do grego, parabole) da obra de Jesus no céu. O lugar santo significou a falta de acesso ANTES da Cruz. O lugar santíssimo na dispensação cristã significa o acesso TOTAL que temos a Deus mediante a obra de Jesus. Amém!!

    Está ha hora de a IASD, da qual sou membro, se alinhar completamente com o Evangelho e aceitar que Jesus está, DESDE SUA ASCENÇÃO, à direita de Deus no céu, como advogado e mediador PERPETUO em nosso favor.

    Um abração!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s