Os sacerdotes que abusaram de mim!

Publicado: 9 de agosto de 2010 por Rafasoftwares em Testemunhos

Segue a livre tradução de um texto bastante forte sobre as tremendas experiências que uma pessoa teve com alguns sacerdotes. OUSO DIZER QUE ESSES FORMAM PARTE DA MAIORIA. CUIDADO COM ELES…


“Quanto era muito criança, sem ter consciência, sem liberdade, sem poder defender-me, um deles me fez filho de Deus, herdeiro da Vida Eterna, Templo do Espírito Santo e membro da Igreja, nunca poderei perdoar-lhe por ter-me feito tanto bem.

Outro insistiu em meus tenros anos em inculcar-me, violentando a minha vontade, o respeito pelo nome de Deus, a necessidade absoluta da oração diária, a obediência e a reverência aos meus pais, o amor pela minha pátria, e me ensinou a utopia de não mentir, não roubar, não falar mal dos outros, perdoar e todas essas coisas que nos fazem tão hipócritas e ridículos…

Outro apareceu mencionando que o Espírito Santo devia vir completar a obra começada no Batismo, que me fariam falta seus dons e seus frutos, que já era hora de que viesse em minha ajuda Aquele que me faria defender a Fé, como um soldado. Que ousadia falar em termos tão bélicos! Fez nessa época que eu cuidasse minha alma frente ao mundo, que fosse nobre, leal e honesto…

Outro abusou dando-me livros para ler, não lhe bastassem seus conselhos, que faziam colocar o olhar na eternidade e viver como estranho aqui na terra. Quem tirará agora da minha cabeça os quatro Evangelhos? As glórias de Maria? A imitação de Cristo? As Confissões? As Moradas? Etc. Quem será capaz de curar-me de todos esses tesouros que me marcaram para sempre?

Outro abusou da minha ignorância ensinando-me coisas que não sabia. Outro não falava, mas sua vida virtuosa me inclinava cada vez mais a imitá-lo. Houve alguns que se aproveitaram de mim em momentos inesperados e me corrigiram, me alentaram, e até rezaram por mim.

Outros, quando eu já estava em um círculo do qual não podia sair, insistiram com minha natureza caída e me incitaram a receber a Jesus Cristo em Corpo e Sangue, para resistir aos embates do inimigo, para fortalecer minha fraqueza e santificar-me cada dia mais. Embora, para aquele que leia esta denúncia, pareça que isso já é demasiado e que não seja possível, digo-lhe que os abusos seguiram aumentando, e tudo passou a coisas maiores. Cada vez que conhecia um sacerdote, se aproveitava de mim com renovados métodos, relíquias, santinhos, água benta, terços, bênçãos e orações de todo tipo, armavam um cerco com tremendos benefícios que chegaram ao limite do suportável.

Quero deixar clara esta injustiça cheia de perversidade, e que atendam a minha reclamação nesta denúncia, por que sei que alguns deles estarão esperando-me para seguir com essa iniqüidade, sentado num confessionário ou ao lado de minha cama quando estiver moribundo, e, ainda que desapareça, seguirão com sufrágios pela minha alma e súplicas de misericórdia.

Quero que se somem a minha voz todos aqueles que foram vítimas desses incidentes, e se sentiram ultrajados por estas pessoas, pois sei que a outros os uniram em matrimônio, a outros lhes descobriram a vocação, a outros até chegaram a ajudar-lhes materialmente ou guardaram com chave em seu coração, para sempre, segredos tremendos de suas misérias humanas.

Cuidemos seriamente para não termos trato com eles. Não demos a eles nossos dados. Não os olhemos nos olhos, não os consultemos absolutamente para nada. Não sigamos nenhum de seus passos, pois corremos o risco de um dia cair em suas armadilhas e salvar-nos eternamente”.

Autor: Gustavo Caro

Fonte : Padre Demétrio.

Anúncios
comentários
  1. Johnny disse:

    Fantástico, sensacional. Não tenho mais palavras para descrever esse lindo texto. Parabéns pelo blog, já é um dos meus favoritos !!

  2. O seu comentário revela muita falta de sensibilidade para com aqueles que de facto foram vitimas de pedófilia por parte do Clero Católico que tanto defende. Provavelmente, Vossa Eminência é um abusado que gostou e gosta; ou é um abusador que acha que o ser Sacerdote dá direito a este tipo de abominações.
    O seu jeito sibilino de escamutear a questão é notável. Entregue seu fillho ou filha a um padre pedófilo e depois escreve o mesmo…

    • Rafasoftwares disse:

      Caro António Freitas, o texto aqui colocado de maneira nenhuma se refere a escandalos de pedófilia ou se quer quer fazer descaso dos mesmos, o texto aqui apresentado é uma forma que o autor encontrou de expressar sua gratidão para com os padres que o fizeram tão bem em toda sua vida e poder elogia-los, visto que não é por que um padre comenteu um erro, todos os outros cometeram ou cometerão!
      Se você não gosta de padres ou da Igreja católica ai não podemos fazer nada… cada um tem sua opnião!
      Se você nunca errou por favor atire a primeira pedra, fácil é apontar o dedo na cara dos outros e dizer que errou, mas reconhecer os nossos e perceber que todos são falhos ai é dificil!
      De maneira nenhuma o texto trata de defender abusos ou dizer que padres tem direito de fazer isso, NÃO, muito pelo contrário eles tem que dá exemplo, mas o triste é que alguns não dão esse exemplo!

      Fui educado e sou educado por padres e nunca fui vitima de nada… muito pelo contrário, sempre foram homens que me passaram valores e formas de viver e me mostraram DEUS!!

      Digo e repito se você EMINENCIA nunca errou atire as pedras!!!

      • Carissímo Irmão em Cristo, «Rafael!!»:
        Por manifesta falta de compreênção e entendimento do texto por Si redigido, usei de muita agressividade para Convosco, o que Lhe peço desculpas.
        Sou Católico praticante, embora o comentário que fiz seja um contra testemunho de tal. Encarecidamente Lhe peço perdão.
        Sei bem que por um errar, não devem todos ser julgados em igual medida. Se é que podemos julgar o nosso próximo,…claro que não.
        Sou um apaixonado pela Liturgia, especialmente o Rito Tridentino e gosto sobremaneira de Música Sacra. Muito devo à Igreja e a muitos Sacerdotes que me ajudaram na caminhada espiritual e em termos humanos…
        Felicidades para Si e para os Seus.
        Um Abraço deste humilde Irmão pecador.

  3. José Tiago disse:

    Um pouco de fantasia! São poucos os padres, nos meus 47 anos, que marcaram a minha vida! Talvez seja a maldita Teologia da Libertação! Missas mornas. Liturgias deturpadas. Padres modernistas. Muitas profanações. Muito barulho e pouca oração. Por exemplo: Na consagração do vinho “Isto é o Cálice do meu Sangue … que será derramado por vós e por muitos, para o perdão dos pecados.” Quase a unanimidade dos sacerdotes emprega a expressão “por todos”. E as comunhões sacrílegas? E o abuso da confissão comunitária? O que se vê hoje é a total desobediência ao Papa, o doce Cristo na Terra. Quase tudo o que sei se deu por causa da minha busca incessante pela maravilhosa Doutrina Católica (Tesouro da Fé). O início da minha conversão foi em 2003, quando fui à Fátima e também após a leitura de muitos livros piedosos e do conhecimento da apologética católica.

  4. Muito bom o texto. Ei, por que vocês não colocam os links pra compartilhar com o facebook, twitter e afins?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s