Seitas – Adventistas do Sétimo Dia

Publicado: 3 de agosto de 2010 por Rafasoftwares em Seitas & Heresias

É desnecessário tentar um estudo sério das origens do movimento adventista. Muitos artigos e alguns livros apareceram ultimamente sobre este tema. Um breve resumo servirá para situar esta Igreja no conjunto das igrejas surgidas da Reforma.



Inícios

Nasceu no século XIX, nos Estados Unidos. A época de William Miller, seu primeiro fundador, e depois a de Ellen White, com seus importantes escritos e seu impulso decisivo para o movimento foi uma época de profetismo intenso. Miller nasceu em uma família batista, mas perdeu sua fé na juventude. Ao recuperá-la, e ser admitido de novo em sua igreja, dedicou-se ao estudo das Sagradas Escrituras.

Preocupado pelo advir do Senhor, acreditou poder chegar a determinar sua data com algumas cifras que aparecem no livro de Daniel e ele considerou que faziam referência à vinda de Cristo.

Seus cálculos o levaram a fixar esta para 1843. Assim profetizou em suas pregações e em seu livro: “Provas evidentes pela Escritura e pela História da Segunda vinda de Cristo para 1843”. Pouco feliz em suas predições, nem nesse ano, nem transferida a data por seu discípulo Snow para 22 de outubro de 1844, cumpriu-se sua profecia. Frente ao fracasso, seus seguidores trataram de buscar uma explicação, uma fórmula que decifrasse seu descumprimento.

Depois de aceitar que a vinda estava muito próxima, sem fixar data, encontraram quem elaborasse não somente uma explicação mas toda uma doutrina religiosa: a conhecida hoje por Adventistas do sétimo dia. Foi isto obra de uma mulher de qualidades verdadeiramente extraordinárias: Hellen Gould White.

White foi uma mulher com uma vida muita longa e ativa. Nascida em 1827 e afiliada a princípio no Metodismo, seguiu mais tarde as doutrinas de Miller, e por seu matrimônio com um pregador adventista se converteu em uma fervorosa propagandista destas idéias. Viajou incessantemente pela América, Europa e Austrália e escreveu infatigavelmente.

Dotada de um poderoso dom de organização, as doutrinas e a expansão do Adventismo devem-se a ela. Faleceu em 1916. Nos interessa dela especialmente seu caráter hispersensível de visionária e profetiza, em que certamente influenciou o ambiente naquele momento na América do Norte.

Era uma época em que abundavam os “profetas”. Em 1844 morre J. Smith, o fundador dos Mormons, quem com suas visões e pregações conseguiu arrastar, em um portentoso êxodo, milhares de seguidores através da América do Norte, de leste a oeste, até fundar um estado teocrático nas areias do Lago Salgado.

Esta época vê surgir também a Mary Baker Eddy, a “profetiza” fundadora da Ciência Cristã. Muitas outras seitas proféticas e escatológicas pululavam em uma atmosfera de fervor entusiasta e esperavam a próxima chegada do Senhor.

Havia missões, às vezes, em lugares quase desertos, às quais acudiam pessoas desde muito longe, acampando ao redor do pregador e em um ambiente de luta de umas e outras para ver quem apresentavam mais prodígios e se levavam consigo mais convertidos, que passavam de uma confusão a outra com pasmosa facilidade e manifestações cada vez mais exaltadas.

Nesta ambiente eram freqüentes as supostas revelações. Em H. G. White não somente isto a influenciou, mas também um grave golpe sofrido em sua infância, que pôde ser origem de desequilíbrios mentais.

Escritores protestantes como Canright, que a conheceu por mais de vinte anos, afirma que suas visões eram efeito de uma doença nervosa, e G. W. Ridaut disse que era uma fanática autenganada, cujas doutrinas torna seus leitores pusilânimes e tristes, produzindo-lhes dúvidas; e ela dizia a si mesmo que temia ser infiel.

Enumera este autor até trinta e oito as vezes em que ela disse em suas obras que teve o dom da inspiração. Com efeito, desde as primeiras páginas de “O conflito dos séculos”, passando por “As jóias dos testemunhos” e “O caminho de Cristo”, entre suas obras mais longas, até o reduzido de seus artigos, é freqüentíssimo, encontrar estas frases: “Mediante a iluminação dos Espírito Santo me foram reveladas…” “O senhor me disse…” “O Senhor quer…”

Esta mulher tratou de resolver os problemas que tinham suscitado os cálculos de Miller e a identificação do Santuário, de que se fala na passagem de Daniel, que interpretou Snow, fazendo uma arbitrária exegese de um texto, de indubitável sentido metafórico, do autor da Carta aos Hebreu, em que menciona o Santuário do céu , ali o localizou a senhora White.

A idéia da entrada de Cristo em 22 de outubro de 1844 no Santuário celestial para purificá-lo é o mais fanático que pôde urdir e manifesta bem a imaginação de novelista da irmã White, que para reforçar seus argumentos indicou que tudo isso tinha conhecido através de uma visão que tinha-lhe sido outorgada.

Seus discípulos deram a ela o título de “Espírito de profecia”, com o qual é conhecida, e é citado correntemente entre os seus, e o Adventismo, com uma série de doutrinas a esta encadeadas, ficou constituído em uma nova religião.
O Antigo Pacto

Os adventistas acreditam que as proibições sobre a comida na Antiga Aliança seguem como lei de Deus hoje em dia, por isso proíbem de comer carne de porco, mariscos e sangue, observam o Sábado e promovem o dízimo.

Não são consistentes em sua obediência às leis do Antigo Testamento. Por exemplo, não praticam a Páscoa que era uma lei de igual importância à do Sábado. A Igreja Adventista do Sétimo Dia é uma das poucas igrejas e grupos sectários que praticam um tipo de lavatório dos pés. Os adventistas crêem que o Arcanjo Miguel era Jesus em forma de anjo.

Eles – ao contrário dos testemunhas de Jeová – acreditam que Jesus é Deus, que forma parte da Trindade. A revista mensal da Igreja Adventistas é chamada Enfoque dos Tempos. Como no caso de outros grupos sectários, temos que debilitar a confiança em sua religião para que os adeptos possam regressar à Bíblia com mais objetividade.

Isto se consegue mostrando-lhes algumas razões importantes para não confiar em Hellen White. Mais adiante encontraremos exemplos de algumas coisas que põem em dúvida suas pretensões de ser profetiza de Deus.

Hellen White

Segundo o ensinamento oficial dos Adventistas do Sétimo Dia publicado na revista oficial The Adventist Review, Hellen White é a chave par ao entendimento correto da Bíblia, já que ela é a intérprete infalível da Bíblia e a corte final de apelação para o povo de Deus.

Hellen White fez profecias que se cumpriram e outras que estão esperando seu cumprimento: “o Senhor lhe deu conselhos sobre a saúde, a educação, a vida familiar, a dieta, a medicina e a evangelização…” (p.226).

Seu papel principal era guiar o entendimento da Bíblia e confirmar as conclusões derivadas dos estudos bíblicos (p. 227). A Associação (Conferência) Geral, sede mundial dos adventistas em Washington. D. C., aponta que deve-se examinar e comprovar todas suas palavras para verificar se era ou não profetiza de Deus (p. 228).

Os editores, sob a direção oficial, falam dos cinco tomos mencionados: Dizem do tomo IV que é um livro inspirado (White, IV, 6). Sobre o primeiro tomo dizem que a obra reflete luz. No tomo V eles chamam a Hellen White de uma profeta. Pelo menos que saiba este autor, o adventismo não foi contra algum ensinamento de Hellen.

Doutrina

1. Atualmente já começou o juízo no Santuário celestial, revisando-se a vida de cada um. Terminado este, Cristo virá a terra, tendo começado já os sinais precursores que Ele anunciou no Evangelho a respeito de sua vinda. Com ela começará o milênio.

2. Nele Cristo ressuscitará aos justo, levando-os com Ele ao céu por mil anos. O demônio ficará atado à terra, vazia neste tempo.

3. Passado o milênio Satanás será solto, ressuscitarão os malvados; Cristo, os justos e a cidade celestial de Jerusalém descerão do céu. Acontecerá a batalha final de Satanás e os malvados contra ela. Um e outros serão aniquilados, e a terra, purificada pelo fogo, voltará a ser um paraíso, reino eterno de Deus com os seus.

4. A alma humana, que por si mesma não é imortal, fica na inconsciência no sepulcro com a morte. Na ressurreição, a imortalidade será um prêmio concedido aos justos e negado aos malvados, cujas almas são aniquiladas. Não existe, portanto, o inferno.

5. Os adventistas devem observar o Sábado como dia festivo, no lugar do Domingo. A imposição desta prática deve muito a outra suposta visão da irmã Hellen White.

6. Deverão observar e pregar a paz em todas as partes. São exaltados pacifistas.

7. Deverão seguir um regime de vida vegetariano naturista não somente na alimentação, mas também na aplicação de remédios medicinais.

8. Observarão rígidas proibições sobre o álcool, café, chá, tabaco, etc. É lamentável que uma doutrina basicamente cristã, pois tem a Cristo por Deus e Salvador, ao que parece professar um amor tão profundo e que pratica muitas virtudes, possa chegar a cair em tão profundos e perigosos erros e em tal grau de desvalorização “por afastar seus ouvidos da verdade para voltá-lo às fábulas” (2 Tm 4, 4) de imaginários milênios visões e profecias.
As práticas Adventistas

Com o adventismo nos encontramos frente a uma doutrina sistematizada, propagada com meios eficientes e economicamente abundantes, praticada dentro de uma perfeita organização, com uma disciplina severa, professada por mais de um milhão de adeptos, com uma tendência marcada ao crescimento em número. Interessa, portanto, depois de conhecidas suas doutrinas, já expostas, deter-nos no modo de praticá-las.

Por conseguinte, referimos a sua organização, culto, práticas de vida, propaganda, perigos que oferecem estas idéias para o católico vulgar e possíveis motivos de expansão das mesmas. A seita é congregacionalista, portanto, cada comunidade constitui uma igreja independente, unida às outras em um plano de cada nação pela Conferência Nacional e em ordem mundial, pela Conferência Geral.

Divide o mundo para sua atuação sobre ele em duzentos e oitenta e dois distritos. Os ministros destas igrejas são os pastores e os anciãos (presbíteros), sem que estes cargos tenham caráter sacerdotal, já que carecem do Sacramento da Ordem. São cargos conferidos por suas próprias assembléias àqueles que têm mas categoria ou antigüidade em suas igrejas (presbíteros, no sentido de anciãos) ou certa preparação e estudos religiosos (pastores).

A disciplina da seita é muito severa. Qualquer contravenção nas práticas de vida assinaladas pela mesma podem ser ocasião para expulsão dela. O valor que dão às profecias de sua fundadora e às decisões da Conferência Geral, para eles ” a mais alta autoridade de Deus sobre a Terra”, estão refreadas por uma infalibilidade absoluta, que eles submetem a uma dependência incomparavelmente maior da que possa ter um católico para com Roma.

Para o ingresso no Adventismo é absolutamente preciso responder afirmativamente a esta pergunta “aceitas o espírito de profecia tal qual se manifestou no seio da Igreja final pelo mistério e os escritos da senhora White?” (Manual da Igreja, artigo 18). O culto é celebrado aos sábados. Cantos, leituras da Bíblia, comentários sobre ela, lavatório dos pés, reconciliação pública e a Ceia.

Esta, na realidade, não é um sacramento, como tampouco é o seu Batismo. Estes são os dois únicos símbolos sacramentais que conservam. A primeira é celebrada com pão e sumo de uva sem fermentar, simbolizando eles o corpo e o sangue do Senhor, em memória de sua morte, e representando sua presença constante, embora puramente espiritual, na alma do crente.

O Batismo, só para adultos e por tripla imersão, simboliza a morte ao pecado do homem velho e a ressurreição do novo, assim como a morte, sepultura e ressurreição de Cristo. A escola sabática, em seções para crianças e adultos, e dentro destas, divididas em graus, tem programas muito bem planejados desde o ponto de vista didático.

O pagamento do dízimo é obrigatório, aparte de outras coletas celebradas por ocasião de suas reuniões e cultos. Todos os adventistas são em essência missionários de sua doutrina, porque esperando a próxima vinda do Senhor e dependendo esta de que a pregação desta mensagem tenha se estendido pelo mundo inteiro, é natural que dêem lugar preponderante de sua atividade a esta propagação.

Têm missões em trezentos e oitenta e cinco países de setecentas e quatorze línguas e dialetos, milhares de escolas e um espírito missionário intenso no seio de suas igrejas a mercê das organizações de juventudes missionárias voluntárias (J. M. V.) e o movimento “Compartilhe tua fé” (C. T. F.).

Não obstante, se observa em toda a vida religiosa da seita uma grande falta de espiritualidade, por Ter cortadas todas as fontes principais dela; os sacramentos, principalmente a Eucaristia, a falta de devoção à Maria, o conceito de alma, etc. Por isso, seus escritos sobre temas religiosos ou espirituais têm um campo muito reduzido.

Em geral, sua moral é austera e fundada no princípio ortodoxo de que o corpo humano é templo do Espírito Santo. Mas, como exaltados e fanáticos, parecem querer demonstrar que essa doutrina foi descoberta por eles, e atacam o catolicismo a crença de não dar nenhuma importância ao corpo, no plano divino da salvação , se dar somente à alma.

Com esta doutrina, “reinventada” por eles, não só sustentam que deve-se usar moderadamente dos alimentos para lutar com êxito contra a carne, o qual constitui uma verdade irrefutável e uma doutrina da mais sã espiritualidade, mas que, exagerando e desorbitando os fatos, chegam a proibir o consumo de muitos alimentos e de várias bebidas, tratando de fundar tudo isto na Escritura.

Parece que neles as virtudes se tornaram loucas, como observava Chesterton ao falar das virtudes separadas de seu verdadeiro tronco católico, e ao se sentirem isoladas e vagar com desordem causam não poucos estragos.

Pretendem fundamentar a abstenção do álcool, assim como a do tabaco, na Bíblia, porque “nada impuro entrará no céu” (Ap. 21,27). Chegam em seus exageros a pretender que na Escritura vinho e suco de uva são a mesma coisa, e que o Senhor, em sua última Ceia, certamente empregou este último e não precisamente o vinho; e em sua mania anticatólica a senhora White chega a dizer que por meio do vinho Satanás trama armadilhas não somente em todos os assuntos da vida, mas que faz chegar estas até o altar.

A proibição de comer carne parece ter também pretendido fundamento bíblico -talvez Gn 1, 29 -; mas, seja qual for o texto em que pretendiam apoiá-lo, o certo é que sempre estaria em contradição com Rm14, 14; Cl 2, 16-20; 1 Tm 4, 2-5; Lc 7, 34; Atos 10, 15, e Mc7, 18, os quais claramente se referem a toda cessação de impureza legal dos alimentos.

Mas, em realidade, o regime vegetariano, assim como o emprego dos remédios da medicina fisiátrica, são devidos a uma suposta revelação de H. G. White. Em 1864, estando gravemente doente seu marido, teve essa inspiração divina, e com ela não só impôs o regime à seita em sua alimentação, mas fundou a obra médica sobre princípios semelhantes.

Com efeito, em 1884 fundou o “Instituto do Oeste para a reforma da saúde”, destinado a formar os quadros dos médicos evangélicos missionários, e foi o começo da obra médica adventista, que existe atualmente em 150 hospitais e clínicas e milhares de médicos, enfermeiros e empregados sanitários.
Ainda que estas instituições estejam proscritas a maioria dos remédios clássicos em medicina, não deixam de ser uma importante realização adventista em sobretudo, um maravilhoso meio de propaganda de suas idéias.
Propaganda

Fanáticos missionários, sua propaganda é insistente, de porta em porta, oferecendo publicações sobre temas que atraiam a curiosidade do leitor. Muito intensa também tanto por meio da imprensa como da rádio. Os vendedores da literatura adventista são astutos propagandistas e tanto lhes admirava a fundadora, que lhes chamava “missionários que consagram a Deus para dar a última mensagem de admoestação ao mundo”.

A propaganda impressa é enorme e hábil. Têm imprensas e editoriais em todos os países do mundo, tirando milhões de exemplares de suas publicações em todas as línguas. Em países onde não gozam de liberdade de propaganda funcionam seus editoriais encobertamente, publicando obras e revistas em que, sem defender claramente as doutrinas principais da seita, tratam de obras de praticam tais como o vegetarianismo, antialcoolismo, pacifismo, etc., desde um ponto de vista que pretende ser científico ou moral.

A propaganda de rádio adquiriu ultimamente grandes picos. Na América do Norte são muitas centenas de emissoras que transmitem várias palestras semanais para um sem número de ouvintes, e cursos por correspondência por meio da emissão “a Voz da Profecia”. Algo parecida na América do Sul com “A Voz da Esperança” em nosso idioma, e na Europa por meio da Rádio Luxemburgo, Montecarlo, etc.
Conclusão

Com a Igreja Adventista do Sétimo Dia, não estamos frente a uma seita fervente em seu “despertar”, mas ante uma igreja estabelecida, bem organizada, solidamente assentada sobre abundantes financiamentos e prudentemente administradas. O espírito de profecia parece ter cedido paulatinamente a passagem a um severo ensinamento dogmático, ensinamento duplicado pelas práticas estrias. Seu progresso, principalmente nos países de missão, e um pouco em todas as partes, é bastante notável.

À margem de uma autêntica grandeza cristã, a igreja adventista insiste repetidamente em impor doutrinas sumamente opináveis em que se baseiam desgraçadamente sua originalidade. É possível que o grande defeito adventista seja o ter querido renovar o cristianismo com elementos retirados do Antigo Testamento.

Tão oposta às confissões reformadas como ao catolicismo, a Igreja adventista rejeita participar do movimento ecumênico, não parece crer em um milagre do Espírito Santo para reunir todos os cristãos desunidos e só vê nestas tentativas de um pragmatismo rude, não outra finalidade que constituir uma frente comum contra o comunismo.

Mais seriamente “bíblica” que a maioria das demais seitas importantes, sua interpretação das profecias está viciada, infelizmente por uma fantasia que acabará aparecendo patente aos olhos de seus membros mais importantes, quando sua ciência bíblica receba mais luzes. Ao menos nos convida a um aprofundamento na Escritura por parte do povo cristão, não para descobrir argumentos com vistas a uma refutação inútil, mas para um maior conhecimento da autêntica Palavra de Deus.

Fonte: ACIDIGITAL

Anúncios
comentários
  1. Pedro disse:

    So uma observaçâo: a respeito a carnes imundas; por que sera que o Apostolo Pedro nâo comia coisas imundas? veja que o espirito santo usou esse termo( não considere imundo aquilo que Deus santificou; para que ele pudesse entender o espiritual, logo se conclui que ele não comia e nunca comeu coisas imundas. estranho não acha ? o mesmo se da com o sabado( observe, e se coloca no lugar de Cristo, Maria sendo sua mãe e natural que você não deixaria ela morrrer no engano, concorda comigo? lago me responda ela não sabia porventura quem era aquele menino que ela veio a gerar? sabia claro, muito bem então a vai a conclusão mais simples e logica; e natural que ela era sabedora de toda a verdade. ENTÃO PORQUE FOI QUE ELA REPOUSOU O DIA SETIMO APOS A MORTE DO SEU FILHO? simples Jesus veio cumprir com a lei , isto e veio transformar do material para o espiritual,por isso e que tambem não se comemora mais a pascoa,ele foi a ultima e verdadeira pascoa, abriu o selo que ninguem era digno de abrir como esta escrito em apocalipise. quer saber mais visite uma Igreja da Sã Doutina do setimo dia.

    • Rafasoftwares disse:

      Olá Pedro, A paz do Senhor esteja com você e os seus. Muito obrigado por ler nossa matéria espero que sirva de ajuda na sua caminhada espiritual, se assim o faz.

      Como já postou tem algumas observações ao que foi postado por nós nesse texto sobre a IASD, como não foi um texto muito exposto para confrontar as doutrinas adventistas, apenas esclarecer sobre a filosofia da Igreja. Mas agora vou te explicar alguns pontos que não foram bem esclarecidos!

      Como você mesmo disse, “….Jesus veio cumprir com a lei , isto e veio transformar do material para o espiritual….”, isso significa que as letras da lei hoje estão mortas para nós Cristãos.

      As únicas restrições alimentares do NT são essas:

      Atos 15, 20. Mas que se lhes escreva somente que se abstenham das carnes oferecidas aos ídolos, da impureza, das carnes sufocadas e do sangue.

      Esses versículos abaixo claramente se referem a toda cessação de impureza legal dos alimentos.

      Rm14, 14; 1 Tm 4, 2-5; Lc 7, 34; Atos 10, 15, e Mc 7, 18;

      E Paulo confirma:

      Colossenses 2, 16 Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados. 17 Tudo isto não é mais que sombra do que devia vir. A realidade é Cristo. (Esse versículo realmente é uma brasa na boca de qualquer adventista).

      “Tudo isto não é mais que sombra do que devia vir. A realidade é Cristo.”

      Leia isso aqui:

      Lucas 16, 16 A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele.

      Hoje vivemos as primícias evangélicas e não mais a Lei, pois era uma Lei de Morte, e Jesus veio cumprir e nos colocar fora dela:

      “Mortos pelos vossos pecados e pela incircuncisão da vossa carne, chamou-vos novamente à vida em companhia com ele. É ele que nos perdoou todos os pecados, cancelando o documento escrito contra nós, cujas prescrições nos condenavam. Aboliu-o definitivamente, ao encravá-lo na cruz” (Cl 2,13-14).

      “Ora, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, se revestiu de tal glória que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos no rosto de Moisés, por causa do resplendor de sua face (embora transitório), quanto mais glorioso não será o ministério do Espírito! Se o ministério da condenação já foi glorioso, muito mais o há de sobrepujar em glória o ministério da justificação! Aliás, sob esse aspecto e em comparação desta glória eminentemente superior, empalidece a glória do primeiro ministério. Se o transitório era glorioso, muito mais glorioso é o que permanece!” (2 Cor 3,7-11)

      O que foi gravado com Letras em Pedras? Leia Ex 34, 28-30!

      A Lei era apenas Transitória!

      Para Completar Leia essa matéria que eu postei logo após o seu comentário em nosso blog:

      https://sadoutrina.wordpress.com/2010/09/14/a-igreja-catolica-alterou-os-dez-mandamentos/

      Vamos tratar agora mais especificamente do Sábado:

      O nome sábado é explicitamente relacionado pela Bíblia (Ex 16, 29-30; 23, 12; 34, 21) com uma raiz que significa “repouso, cessar”. È um dia de descanso semanal, consagrado a IAHWEH que repousou no sétimo dia da criação. A este sentido religioso acrescentou-se uma questão humanitária (Ex 23, 12; Dt 5, 14). A instituição do sábado é muito antiga, mas sua observância tornou-se especialmente importante depois do exílio e veio a ser um sinal do Judaísmo (Ne 13, 15-22; I Macabeus 2, 32-42).

      Os primeiros Cristãos já relativizavam o Sábado, o próprio Jesus já relativizava o Sábado, Mt 12, 8; Mc 2, 27, Confira!

      Agora leia:

      João 5, 15. Aquele homem foi então contar aos judeus que fora Jesus quem o havia curado. 16. Por esse motivo, os judeus perseguiam Jesus, porque fazia esses milagres no dia de sábado. 17. Mas ele lhes disse: Meu Pai continua agindo até agora, e eu ajo também. 18. Por esta razão os judeus, com maior ardor, procuravam tirar-lhe a vida, porque não somente violava o repouso do sábado, mas afirmava ainda que Deus era seu Pai e se fazia igual a Deus.
      Depois que Jesus ressuscitou em uma madrugada de Domingo (Primeiro dia da Semana), os Cristão já começaram a observar o primeiro dia da semana:

      At 20, 7 E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles; e prolongou a prática até à meia-noite.

      1 Cor 16, 2 No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar.

      E chamá-lo de “Dia do Senhor”.

      Apocalipse 1, 10 “Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta…”

      Confira esse versículo na sua bíblia João Almeida para não dizer que foi a Igreja Católica que traduziu dessa forma!

      E para confirmar vamos ao texto em Grego:

      Αποκάλυψις 1,10 ἐγενόμην ἐν πνεύματι ἐν τῇ κυριακῇ ἡμέρᾳ καὶ ἤκουσα ὀπίσω μου φωνὴν μεγάλην ὡς σάλπιγγος

      ἐν = Em ;
      τῇ = o, a;
      κυριακῇ = Senhor; é uma das variações da palavra Kurios;
      ἡμέρᾳ = Dia;

      Infelizmente vocês adventistas estão aprisionados na letra do Decálogo. Isto me lembra as seguintes palavras de São Paulo:

      “Tal é a convicção que temos em Deus por Cristo. Não que sejamos capazes por nós mesmos de ter algum pensamento, como de nós mesmos. Nossa capacidade vem de Deus. Ele é que nos fez aptos para ser ministros da Nova Aliança, não a da letra, e sim a do Espírito. Porque a letra mata, mas o Espírito vivifica” (2 Cor 3,4-6).

  2. Paulino filho disse:

    No tópico 4 entende-se por Jesus e Nao por jessica.
    Paz de Cristo!

  3. paulino disse:

    Rafa softwares:1) As letras da lei Nao estão mortas para o cristão. Elas estão no seu coracao e em sua mentehebreus(8:10).2)vc Nao do pode de basear em atos 15:20, porque em 2: Timóteo 3;16 diz que Toda escritura e inspirada por Deus e útil para o ensino. E Nao So o novo testamento.3) em atos 10:15 Deus Nao purificou animais e sim homens(gentios). Vc se esqueceu de ler atos 10:18(mas Deus me demostrou que a nenhum homem considerassem comum ou imundo.obs:Jesus Nao morreu para purificar porcos e sim pecadores.4) em Lucas 7:34 Nao fala nada a respeito que Jessica comeu algo impuro.Se Jesus fizesse Ele estaria pecando. E vc sabe muito bem isso.(leia as leis de leviticos)5) em marcos 7:18- vc Nao pode tirar o texto do seu contexto.Jesus queria explica que o que deixa o homem impuro e o que sai da boca dele e Nao o ato de comer sem lavar as mãos.6)em romanos 14:14 vc tem quer junto com 1corintios 8:4, 10:23-29.Será que Paulo queria dizer que podemos comer cobra, gato,camelo,rato, urubu?Nosso corpo e o templo do espirito santo segundo romanos 6:19.7)em 1 Timóteo 4: estudem mais veja:Infelizmente estes gnósticos estavam sendo levados por espíritos imundos, a ensinarem a abstinência de “Alimentos que D’us criou…”. Algumas pessoas, dizem: “Viu? Paulo disse que a abstinência de alimentos e diabólica!”. Sem dúvida, a abstinência de “ALIMENTOS QUE D’US CRIOU” é um erro. Mas, pergunto: O que é alimento segundo a Bíblia? Alimento segundo a bíblia é o descritos em Levítico 11. Porco não é alimento, Urubú não é alimento, Cobra não é alimento, etc. O problema dos Gnósticos é que eles estavam exigindo a abstinência de alimentos bíblicos, pois estes D’us criara para nossa alimentação. Não somente isto, ainda escravos de seus princípios ascéticos, ensinavam a abstinência do casamento, como se o sexo e a vida a dois fossem um problema espiritual. Um exemplo da influência do gnosticismo no cristianismo católico romano é o celibato dos sacerdotes, como se o sexo fosse um problema.8)Lucas 16:16 parem de tanta mentira.No original grego Nao existe essa palavra vigoraram.9)em colossenses 2:16 e bem claro…. o que e,que apontava para Cristo(sombra das coisas que haveriam de vir) o cerimonialismo(morte dar cordeiro, dia da expiação, lua nova, festa da Páscoa etc.) esse texto Nao tem nada haver com alimento impuro.

    • Rafasoftwares disse:

      Caro Paulino,

      Seus comentários estão sendo aceitos na integra, a medida que tenho tempo de lê-los e responde-los, não aceito nada aqui sem antes ler. E não faço manipulação em nenhum comentário, basta só conferir o que você escreveu com o que está aceito ai, agora não vou posta-los sem antes ler e responder. Mas vamos lá.

      1) Usar Hebreus 8, 10 para justificar as doutrinas sabatistas é no mínimo muito curioso, em nenhum momento eu falei que o antigo testamento tinha sido invalidado, muito pelo contrário se você ler as matérias verá que o que tem escrito é que Jesus veio plenificar a lei e torná-la morta no sentido de que já não necessitamos mais dela para a nossa santificação. Veja:

      “Assim a lei se nos tornou pedagogo encarregado de levar-nos a Cristo, para sermos justificados pela fé. Mas, depois que veio a fé, já não dependemos de pedagogo, porque todos sois filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo”. (Gl 2,24-26).

      Ora, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, se revestiu de tal glória que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos no rosto de Moisés, por causa do resplendor de sua face (embora transitório), quanto mais glorioso não será o ministério do Espírito! Se o ministério da condenação já foi glorioso, muito mais o há de sobrepujar em glória o ministério da justificação! Aliás, sob esse aspecto e em comparação desta glória eminentemente superior, empalidece a glória do primeiro ministério. Se o transitório era glorioso, muito mais glorioso é o que permanece!” (2Cor 3,7-11) (grifos meus).

      2) De forma alguma negamos a inspiração divina do AT, nem tampouco dizemos que dele não se deve tirar proveito. Entretanto é o próprio Apóstolo que diz que a Lei não vale mais com o advento de Cristo:

      “Irmãos, vou apresentar-vos uma comparação de ordem humana. Se um testamento for feito em boa e devida forma, por quem quer que seja, ninguém o pode anular ou acrescentar-lhe alguma coisa. Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não diz: aos seus descendentes, como se fossem muitos, mas fala de um só: e a tua descendência, isto é, a Cristo. Afirmo, portanto: a lei, que veio quatrocentos e trinta anos mais tarde, não pode anular o testamento feito por Deus em boa e devida forma e não pode tornar sem efeito a promessa. Porque, se a herança se obtivesse pela lei, já não proviria da promessa. Ora, pela promessa é que Deus deu o seu favor a Abraão. Então que é a lei? É um complemento ajuntado em vista das transgressões, até que viesse a descendência a quem fora feita a promessa; foi promulgada por anjos, passando por um intermediário. Mas não há intermediário, tratando-se de uma só pessoa, e Deus é um só. Portanto, é a lei contrária às promessas de Deus? De nenhum modo. Se fosse dada uma lei que pudesse vivificar, em verdade a justiça viria pela lei; mas a Escritura encerrou tudo sob o império do pecado, para que a promessa mediante a fé em Jesus Cristo fosse dada aos que crêem. Antes que viesse a fé, estávamos encerrados sob a vigilância de uma lei, esperando a revelação da fé. Assim a lei se nos tornou pedagogo encarregado de levar-nos a Cristo, para sermos justificados pela fé. Mas, depois que veio a fé, já não dependemos de pedagogo, porque todos sois filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo”. (Gl 2,15-26)

      3) Meu Caro Leia Atos 10, 11-15 comigo para ver se o Senhor falava de Homem ou da comida:

      Atos 10, 11. Viu o céu aberto e descer uma coisa parecida com uma grande toalha que baixava do céu à terra, segura pelas quatro pontas. 12. Nela havia de todos os quadrúpedes, dos répteis da terra e das aves do céu. 13. Uma voz lhe falou: Levanta-te, Pedro! Mata e come. 14. Disse Pedro: De modo algum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma profana e impura. 15. Esta voz lhe falou pela segunda vez: O que Deus purificou não chames tu de impuro.

      Vê ai claramente falando de alimentos (animais) e não de homens! Acho que não quer enxergar, só pode!

      4)Não falei que Jesus comeu nada impuro, mas sim que depois dele a impureza legal dos alimentos foi cessada leia, e ele veio nos mostrar isto:

      Lucas 7, 33. Pois veio João Batista, que nem comia pão nem bebia vinho, e dizeis: Ele está possuído do demônio. 34. Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizeis: Eis um comilão e beberrão, amigo dos publicanos e libertinos. 35. Mas a sabedoria foi justificada por todos os seus filhos.

      Colossenses 2, 16 Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados. 17 Tudo isto não é mais que sombra do que devia vir. A realidade é Cristo. (Esse versículo realmente é uma brasa na boca de qualquer adventista).

      “Tudo isto não é mais que sombra do que devia vir. A realidade é Cristo.”

      5) É eu devo ter problemas de leitura mesmo ou de interpretação de texto:

      Marcos 7, 15. Nada há fora do homem que, entrando nele, o possa manchar; mas o que sai do homem, isso é que mancha o homem. 16. [bom entendedor meia palavra basta.] 17. Quando deixou o povo e entrou em casa, os seus discípulos perguntaram-lhe acerca da parábola. 18. Respondeu-lhes: Sois também vós assim ignorantes? Não compreendeis que tudo o que de fora entra no homem não o pode tornar impuro,

      É quando Jesus fala tudo que entra, ele deve está se referindo só a favar as mãos néw tenho que estudar mais português para entender estes textos, segundo a IASD.

      6) você está querendo comparar uma coisa que é impureza própria do alimento, com um alimento que é imolado a ídolos, não tem nada haver, e mesmo assim acho que você não leu todo o versículo de Coríntios onde Paulo diz que se comermos alguma coisa é para comermos sem perguntar de onde veio para que nossa consciência não nos acuse!

      Seja inteligente na hora de comparar um versículo com o outro!

      7) Realmente eu tenho mesmo que estudar mais, mas com a bíblia de cabeça para baixo para poder enxergar as coisas que os adventistas enxergam! Uma coisa é você comer porco outra é urubu, cachorro e etc. Cada tipo de animal tem sua finalidade. Alguns são intragáveis!

      Onde você já viu que a Igreja católica diz que o sexo é um problema? Leia mais a bíblia e veja o que Paulo diz que é a melhor situação para o homem viver, e o que Jesus diz sobre os eunucos viu? Ai agente conversa depois que você ler esta matéria:

      https://sadoutrina.wordpress.com/2010/11/08/proibidos-de-casar-ou-castos-por-opcao/

      8 ) Primeiro, exijo respeito comigo, pois não sou mentiroso, se persistir nesse tipo de comentário insólito, nenhum post seu será mais aceito, vocês adventistas acham bom quando falam da Igreja católica e metem o pau dizendo que o papa é o anti-cristo, mas quando se deparam com algum católico que lhes mostra as suas contradições, que vocês próprios fazem malabarismos bíblicos para explicá-las, ficam nervosos e começam a fazer este tipo de comentário, esta não é a primeira vez que isto aconteci!

      Meu caro muitas palavras que nós lemos na bíblia não tem no original, muitas vezes pro que na língua escrita não existem as mesmas palavras que no português, mas na tradução vemos a forma mais correta do que o escrito quis se expressa, então vamos ver o texto traduzido ao pé da letra do grego pra você tirar suas duvidas:

      Lucas 16, 16 Ὁ νόμος καὶ οἱ προφῆται μέχρι Ἰωάννου• ἀπὸ τότε ἡ βασιλεία τοῦ θεοῦ εὐαγγελίζεται καὶ πᾶς εἰς αὐτὴν βιάζεται.

      Tradução ao pé da Letra:

      “A lei e os profetas até João, desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele.”

      A João Almeida Traduz assim:

      Lucas 16, 16 A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele.

      De qualquer foram tendo ou não a palavra “durar”, vemos claro que o sentido da expressão do autor é esta!

      9) Você realmente leu? Vou postar aqui pra você ler:

      Colossenses 2, 16 Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados. 17 Tudo isto não é mais que sombra do que devia vir. A realidade é Cristo.
      Ai fala de comida e dos sábados também viu? Acho que você não viu!!!

      Sendo assim aqui me despeço.

      In Cord Jesus, Semper,

      Rafael Rodrigues.

  4. paulino disse:

    Ah esqueci de uma coisa!!!Atos 24:14(Porem confesso-te que, segundo o caminho, a que chamam SEITA, assim eu sirvo ao Deus de nossos pais, ACREDITANDO EM TODAS AS COISAS QUE ESTEJAM DE ACORDO COM A LEI E NOS ESCRITOS DOS PROFETAS. E mais:Seita e quem Nao esta de acordo com a LEI e os Profetas….Será que somos nos mesmos? Enviado via iPhone

    • Rafasoftwares disse:

      Meu Caro, se você serve a Deus ou não, ai é com Ele e você, eu não tenho nada haver, cada um sabe o que faz da sua vida.

      Agora como pode ver nos texto e nos comentário postados por mim, a contradição das crenças da IASD. Acredita quem quer!

      Cada um tem a livre escolha de seguir o que quer!

  5. PAULINO FILHO disse:

    RAFAEL VC NÃO PODE SE BASEAR SO EM UM TEXTO, PARA PODER FAZER ISSO UMA DOUTRINA CONTRA O ADVENTISMO…..OLHE SÓ. FOI VC MESMO QUE DISSE!
    (Meu caro muitas palavras que nós lemos na bíblia não tem no original, muitas vezes pro que na língua escrita não existem as mesmas palavras que no português….)
    ENTAO RAFAEL JA QUE VC SABE DISSO, NÃO FAÇA MAIS ISSO COM BASE EM TEXTOS QUE VC NÃO SABE MUITO BEM INTERPRETA-LÓS.
    VC TAMBEM DISSE:
    (então vamos ver o texto traduzido ao pé da letra do grego pra você tirar suas duvidas:)
    EU NÃO TENHO NENHUMA DUVIDA.
    É SO VC LER MATEUS 11:13.(POIS TODOS OS PROFETAS E A LEI PROFETIZARAM ATÉ JOÃO).
    VIU…..
    PRA VC TER CERTEZA DE UM ASSUNTO UM POUCO DIFICIL, VC TEM QUE PROCURAR OUTROS TEXTOS PARA FIRMA SUA TESE…..

  6. PAULINO FILHO disse:

    rafael, Jesus morreu para purificar pecadores e não porcos!!!!
    é vc que não quer enxergar.
    vamos analizar:
    atos 10:17(enquanto pedro refletia, perplexo,SOBRE O QUE SERIA A VISÃO QUE TIVERA….)
    VAMOS LÁ:
    ATOS 10:28(e disse vós bem sabeis que não é lícito a um judeu ajuntar-se ou chegar-se a estrangeiros; MAS DEUS ME MOSTROU-ME QUE A NENHUM HOMEM DEVO CAMHAR COMUM OU IMPURO;)
    ESSES TEXTOS RAFAEL É BEM CLARO!
    PEDRO ESTAVA PERPLEXO SOBRE O SIGNIFICADO DESSA VISÃO.

    • Rafasoftwares disse:

      Paulino,

      Não estou tempo muito tempo para lhe reponder… vou respondendo ao decorrer dos dias.

      Nessa Passagem claramente vemos a voz falando de animais e comida! FATO.
      Só completando o seu raciocinio, você está certo também no que diz respeito a pureza de homens nesse tinha me esquecido das outras passagens tão conhecidas por mim. Mas erra quando exclui também os alimentos e só atribui a homens!

      Pedro é convidade a libertar-se dos escrúpulos no tocante a pureza legal de tudo!

      Vamos ver:

      Impureza do homem
      Atos 11,9 Mas a voz respondeu-me do céu segunda vez: Não chames tu comum ao que Deus purificou.

      Cf. Mateus 15 1-20 ;

      E também a pureza dos alimentos:

      Romanos 14, 14. Sei, estou convencido no Senhor Jesus de que nenhuma coisa é impura em si mesma; somente o é para quem a considera impura. 15. Ora, se por uma questão de comida entristeces o teu irmão, já não vives segundo a caridade. Pela comida não causes a perdição daquele por quem Cristo morreu! 16. Não venha a tornar-se objeto de calúnia a tua vantagem. 17. O Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e gozo no Espírito Santo. 18. Quem deste modo serve a Cristo, agrada a Deus e goza de estima dos homens. 19. Portanto, apliquemo-nos ao que contribui para a paz e para a mútua edificação. 20. Não destruas a obra de Deus por questão de comida. Todas as coisas, em verdade, são puras, mas o que é mau para um homem é o fato de comer provocando um escândalo. 21. Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem outra coisa que para teu irmão possa ser uma ocasião de queda. 22. Tens uma convicção; guarda-a para ti mesmo, diante de Deus. Feliz é aquele que não se condena a si mesmo no ato a que se decide. 23. Mas, aquele que come apesar de suas dúvidas, condena-se, por não se guiar pela convicção. Tudo o que não procede da convicção é pecado.

      Vê ai Paulo falando claramente de alimentos? vai me dizer que é outra coisa agora?
      Ele Fala que Todas as Coisas São Puras em Jesus e não somente homens.

      O texto de ATOS, faz a alusão aos homens e aos alimentos, usando apenas os alimentos na visão de Pedro.

      Portanto vemos e compreendemos a sessação legal da impureza dos alimentos! FATO!

  7. PAULINO FILHO disse:

    rafael vc disse que a lei era transitoria não foi? vamos lá!
    • TINHA DE PERECER
    Alguns, lendo superficialmente, chegam à conclusão de que a Lei de Deus “tinha de perecer”; mas o que claramente se diz neste versículo é que a glória fugaz refletida no rosto de Moisés era que “tinha de perecer”. O reflexo da “glória” no rosto de Moisés se desvaneceu, mas a Lei de Deus gravada “com letras em pedras” permaneceu em vigência. Da mesma forma o ministério de Moisés e o sistema judeu eram os que tinham que desaparecer, não a Lei de Deus (Mateus 5:17-18; Lucas 16:17; Romanos 3:31; Romanos 6:15; Tiago 2:10-13; João 14:12-26 e etc.). A glória não estava nas tábuas de pedra, portanto não se desvaneceu dali.

    A glória transitória ou passageira do rosto de Moisés foi o resultado de sua comunhão com Deus no monte Sinai. Demonstrava aos que a viam, que Moisés, tinha estado na presença divina; era um depoimento silencioso de sua missão como representante de Deus e da obrigação do povo de ajustar-se a seus preceitos. Essa glória confirmava a origem divina dos dez mandamentos da Lei de Deus, e sua vigência obrigatória.

    Bem como o rosto de Moisés refletia a glória de Deus, assim também a lei cerimonial e os serviços do santuário terrestre refletiam a presença de Cristo. O propósito de Deus era que os crentes nos dias da Antiga Aliança (velho ministério) entendessem e sentissem a presença salvadora de Cristo na glória refletida do sistema simbólico. Mas quando Cristo veio, os homens tiveram o privilégio de contemplar a glória da Realidade simbolizada ou antitípico (João 1:14; Hebreus 9:23-28), e já não precisaram mais da glória menor refletida pelos símbolos ou tipos. Nos dias da Antiga Aliança, ministrada mediante as leis cerimoniais e contidas no Livro de Moisés, os pecadores achavam a salvação pela fé em Cristo, Aquele que tinha de vir. Exatamente como sucede na era cristã, na qual pela fé e seguindo a Nova Aliança, esperamos Cristo retornar pela segunda vez.

  8. paulino disse:

    Rafael, eu Nao estou errado. E você que esta tentando basear uma doutrina em uma visão profética. Atos 10:1. Em Mateus 15: 1-20, Jesus Nao e contra a lei que ele mesmo criou.Se vc lê o verso 2 e 20,vc poderá entender.A impureza que Jesus falava era o comer sem lavar as mãos, e Nao alimentos impuros. Vou tentar explica romanos 14 para vc: O problema na igreja de Roma não é a questão das carnes imundas e muito menos a dieta vegetariana. Pelos seguintes motivos: 1) Na mesa de um judeu não havia carne de porco (Deuteronômio 14:8). Portanto, Paulo não poderia estar nessa carta tratando do assunto; A maioria dos estudiosos acredita que Paulo escreveu aos Romanos quando estava em Corinto. E, sabe-se que tanto as cartas de Romanos quanto a de 1 Coríntios foram escritas na mesma década. Isso indica que para entendermos o problema enfrentado em Roma precisamos saber que a mesma dificuldade estava havendo em Corinto (um pouco antes).Por isso, quando lemos 1 Coríntios 8:4 chegamos facilmente à conclusão de que o “débil na fé” era aquela pessoa que tinha tanto medo de comer uma carne que tivesse sido sacrificada a um ídolo que só comia legumes. No açougue (ou mercado) a pessoa ficava num impasse tão grande em não comprar uma carne que pudesse ter sido dedicada a um deus pagão que acaba decidindo viver só à base de vegetais. Portanto, o apóstolo não está “abolindo” uma lei dietética (de não comer carnes imundas) sendo que ele mesmo a seguia (Atos 25:8).

    • Rafasoftwares disse:

      Paulino, como disse estou sem tempo pra lhe responder, apenas vejo seus posts por que recebo por email.
      Vou ver se consigo responder todos este final de semana e na segunda ou terça coloco aqui, não precisa ficar repetindo os comentários eu vou aceita-los assim que responder.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s