Mentiras… Mentiras… Mentiras…

Publicado: 2 de julho de 2010 por Rafasoftwares em Mentiras

O que será que se passa na cabeça de algumas pessoas que suprem um ódio conta a Igreja Católica? Tudo bem você não gostar de algo, todos tem direito de gostar somente do que querem, agora como podem inventar mentiras e distorcer informações para fazer com que as pessoas tenham uma visão negra da Igreja?

Vou aqui colocar em vermelho algumas mentiras e distorções que alguns protestantes andam propagando por ai, e logo depois em preto suas devidas refutações e a exposição da verdade.

Obs: o 9º mandamento diz: “Não apresentarás um falso testemunho contra o teu próximo.”

————————————————————————————————————————

São bíblicas as crenças e práticas católicas?

A questão que diz respeito a qualquer igreja e suas práticas deve ser: “São bíblicas?” Se um ensinamento for bíblico (tomado em seu contexto), deverá ser abraçado. Se não for, deverá ser rejeitado. Deus está mais interessado em se uma igreja está fazendo Sua vontade e obedecendo Sua Palavra do que se ela pode traçar uma linha de sucessão que retroceda aos apóstolos de Jesus. Jesus estava muito preocupado com o abandono da Palavra de Deus para seguir as tradições humanas (Marcos 7:7). As tradições não são por natureza inválidas… há algumas tradições boas e de valor. Mais uma vez, a questão deve ser se uma doutrina, prática ou tradição é bíblica. Então, como a Igreja Católica Romana se compara com os ensinamentos da Palavra de Deus?

Ai o acusador diz que pelo menos algumas tradições são boas, mas será que só “boas” ou será que a tradição pode ser de valia para as doutrinas e a fé? Vamos a bíblia para saber:

“permanecei, pois, constantes, irmãos, e conservai as tradições que aprendestes, ou por nossas palavras, ou por nossa carta” (II Tes. 2, 14)

“que vos aparteis de todos os que andam em desordens e não segundo a tradição que receberam de nós” (II Tes 3, 6)

“O que de mim ouvistes por muitas testemunhas, ensina-o a homens fiéis que se tornem idôneos para ensinar aos outros” (II Tim 2, 2).

A Igreja é fundada por Cristo, portanto, é ela “a coluna e o firmamento da verdade” (I Tim 3, 15)

Fato é que protestantes não aceitam a tradição divino apostólica e por isso né, não sabem o que realmente acontecia nos tempos apostólicos! Portanto a Tradição é muito importante para a manutenção da reta fé, uma vez que nos preserva das heresias criadas, visto que se soubermos como se sucediam as doutrinas na época apostólica evitaremos muitas das heresias que hoje ocorrem e que se dizem bíblicas.

Salvação: A Igreja Católica Romana ensina que a salvação é pela regeneração batismal e é mantida através dos sacramentos católicos, a não ser que um ato voluntário de pecado seja cometido, ato que quebre o estado de graça santificadora. A Bíblia ensina que nós somos salvos pela graça que é recebida através da simples fé (Efésios 2:8-9), e que boas obras são o resultado de uma transformação que o coração elaborou na salvação (Efésios 2:10; II Coríntios 5:17) e o fruto desta nova vida em Cristo (João 15).

Ele poderia mostrar pelo menos onde está escrito que a Igreja ensina isso! Igreja não ensina isso!

Condições para a Salvação:

1.º) Crer e ser batizado(Mc 16,16); porém (Mateus 7, 21);

2.º) Arrependimento e Mudança de vida (conversão)(At 3:19)

3.º) Perdoar a quem nos ofende (Mt 6:15; Mc 11:26)

4.º) Ajudar o irmão (também materialmente) (1.ª Jo 3, 16-17; Tg 2, 14-17; 1.ª Cor 13:3; Mt 25, 31-46)!

5.º) Comungar do Corpo e Sangue de Cristo (Jo 6:54)

6.º) Perseverar até o fim (Mt 10:22; 24:13; Mc 13:13; Ap 2:26)

7.º) Passar pelo crivo do Julgamento de Deus (Hb 9:27)

Tiago deixa claro que também necessitamos das obras para sermos salvos! Como vamos ver nas próximas falsas acusações.

Garantia da salvação: A Igreja Católica Romana ensina que a salvação não pode ser garantida ou assegurada. I João 5:13 declara que a carta de I João foi escrita com o propósito de assegurar aos crentes da CERTEZA de sua salvação.

1º: “1 João” foi escrito para combater as heresias gnósticas e não assegurar a certeza da salvação.

2º: A Igreja católica tema plena certeza que a salvação acontecerá para os que amam a Cristo, porém não pode assegurar que ninguém está salvo e nunca pode perder sua salvação, uma vez que nós Cristãos podemos apostatar de nossa fé, vou colocar aqui uma lista exaustiva de versículos provando que nós não podemos ter a certeza da nossa salvação, uma vez que podemos perdê-la, mas sim que nós temos a esperança dela e por isso nos mantemos firmes na fé:

Hebreus 10, 26-27.29-3 “Depois de termos recebido e conhecido a verdade, se a abandonarmos voluntariamente, já não haverá sacrifício para expiar este pecado. Só teremos que esperar um juízo tremendo e o fogo ardente que há de devorar os rebeldes.”

Hebreus 6, 4-6 “Porque aqueles que foram uma vez iluminados saborearam o dom celestial, participaram dos dons do Espírito Santo, experimentaram a doçura da palavra de Deus e as maravilhas do mundo vindouro e, apesar disso, CAÍRAM NA APOSTASÍA, é impossível que se renovem outra vez para a penitência, visto que, da sua parte, crucificaram de novo o Filho de Deus e publicamente o escarneceram.”

Está claro ai acima, os que já experimentaram Deus, dos dons do Espírito Santo e das delícias celestes, se abandonarem Cristo não serão salvos! Portanto ninguém tem a salvação garantida, e todos até mesmo os que aderem a Jesus Cristo podem negá-lo. Só quem experimenta essas coisas santas é quem já esteve com ele.

2 Pedro 20-22 “Com efeito, se aqueles que renunciaram às corrupções do mundo pelo conhecimento de Jesus Cristo nosso Senhor e Salvador nelas se deixam de novo enredar e vencer, seu último estado torna-se pior do que o primeiro. Melhor fora não terem conhecido o caminho da justiça do que, depois de tê-lo conhecido, tornarem atrás, abandonando a lei santa que lhes foi ensinada. Aconteceu-lhes o que diz com razão o provérbio: o cão voltou ao seu vômito (Pr 26,11); e: A porca lavada volta a revolver-se no lamaçal.”

Novamente Pedro nos mostra que a pessoa veio para Cristo e depois voltou ao mundo ou seja apostatou da fé, e conseqüentemente não será salva!

E mais: Felipenses 3, 10-14; 1 Coríntios 10, 12; Hebreus 4, 1; Romanos 11, 22; Romanos 8, 24-25; 1 Tessalonicenses 5,8; Tito1, 2; Tito 3, 7; Filipenses 2,12; II Coríntios 6, 1; 1 Coríntios 9, 22-27; 1 Coríntios 12, 13-14; Mateus 5, 13; 1Jo 5, 16; Efésiso 2, 8;

A graça de Deus é a misericórdia para aqueles que tem fé… se apostatarmos ou seja perdermos a fé, perderemos a salvação ou o dom da salvação uma vez que podemos renegá-los.

1 Timóteo 4, 14 “Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.”

Boas Obras: A Igreja Católica Romana diz que os cristãos são salvos por obras exemplares (começando pelo batismo) e que a salvação é mantida pelas boas obras (recebendo os sacramentos, a confissão de pecados a um padre, etc.). A Bíblia declara que os cristãos são salvos pela graça através da fé, algo totalmente separado das obras (Tito 3:5; Efésios 2:8-9; Gálatas 3:10-11; Romanos 3:19-24).

Vamos nos recordar do 9º mandamento: “Não apresentarás um falso testemunho contra o teu próximo.”

A Igreja Católica nunca disse que as obras sozinhas salvam ninguém, até por que as obras sem a fé é morta e a fé sem obras é morta, mas sim que as obras advindas da fé, contribuem sim para a nossa salvação. Se a Igreja acreditasse que as obras por si só salvassem alguém, ela mesma acreditaria que em todas as religiões podemos encontrar a salvação, apenas precisaríamos fazer coisas boas. Tal argumento protestante que diz que a salvação vem apenas e unicamente pela fé, contradiz o que está escrito na bíblia.

Vejamos o que o Apóstolo Tiago nos diz:

Tiago 2, 14. De que aproveitará, irmãos, a alguém dizer que tem fé, se não tiver obras? Acaso esta fé poderá salvá-lo? 15.Se a um irmão ou a uma irmã faltarem roupas e o alimento cotidiano, 16.e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, mas não lhes der o necessário para o corpo, de que lhes aproveitará? 17.Assim também a fé: se não tiver obras, é morta em si mesma. 18.Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras. Mostra-me a tua fé sem obras e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. 19.Crês que há um só Deus. Fazes bem. Também os demônios crêem e tremem. 20.Queres ver, ó homem vão, como a fé sem obras é estéril? 21.Abraão, nosso pai, não foi justificado pelas obras, oferecendo o seu filho Isaac sobre o altar? 22. Vê como a fé cooperava com as suas obras e era completada por elas. 23. Assim se cumpriu a Escritura, que diz: Abraão creu em Deus e isto lhe foi tido em conta de justiça, e foi chamado amigo de Deus (Gn 15,6). 24. Vedes como o homem é justificado pelas obras e não somente pela fé?

Tito 1, 16 “Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda a boa obra.”

Está mais do que provado por São Tiago que as obras contribuem sim para a nossa salvação!!

Batismo: No Novo Testamento o batismo é SEMPRE praticado APÓS a fé salvadora em Cristo. O batismo não é o meio para a salvação; é a fé no Evangelho que salva (I Coríntios 1:14-18; Romanos 10:13-17). A Igreja Católica Romana ensina a regeneração batismal dos bebês, uma prática jamais encontrada na Escritura. A única indicação possível do batismo de bebês na Bíblia que a Igreja Católica Romana pode apontar é que toda a família do carcereiro foi batizada em Atos 16:33. Contudo, o contexto, em lugar algum, menciona bebês. Atos 16:31 declara que a salvação é pela fé. Paulo falou a todos da casa no verso 32, e todos na casa creram (verso 34). Esta passagem apenas dá apoio ao batismo daqueles que já creram, não de bebês.

“Agora, uma vez que Deus não alterou seu pacto (Salmo. 89:34), nós não nos surpreendemos que não haja um texto no Novo Testamento indicando que os filhos dos crentes que eram participantes do pacto, agora já não são mais. Ao contrário, Colossenses 2:11 e 12 traçam um paralelo especifico, entre batismo e circuncisão; aqueles que eram então circuncidados, que sejam agora batizados. {e os judeus são circuncidados aos 8 dias de nascidos (Gn 17, 10-12)”

Oração: A igreja Católica Romana ensina que os católicos não orem somente a Deus, mas que também façam petições a Maria e aos santos por suas orações. Contrariamente a isto, as Escrituras nos ensinam a orar somente a Deus (Mateus 6:9; Lucas 18:1-7).

1º: O que a Igreja ensina é que os santos podem orar por nós no céu, a Igreja não ensina que eles tenham o poder de fazer mais nada, o que aconteci através da intercessão deles é Deus quem o faz!

2º: Esse caso de intercessão dos Santos é muito extenso por que a bíblia muito fala sobre isso, então rende outro estudo que está aqui disponível no site olhem.

Link: https://sadoutrina.wordpress.com/2010/06/07/joao-3-13-sera-que-ninguem-subiu-ao-ceu-mesmo/

Sacerdócio: A Igreja Católica Romana ensina que há distinção entre o clérigo e as “pessoas comuns”, enquanto o Novo Testamento ensina o sacerdócio de todos os crentes (I Pedro 2:9).

Bom, o acusador não deixou claro que distinção é essa, mas se for que uns são mais que os outros está enganado, a Igreja ensina que os sacerdotes (padres, bispo) devem ser os chefes do povo e não são pessoas diferentes por que Deus não faz acepção de pessoas. Eu faço uma pergunta os apóstolos eram simples pessoas como as outras e que Jesus os instituiu apenas por instituir e não confiou nada somente a eles para corrigir e ensinar os demais?

Vejamos o catecismo:

Parágrafo 1268: “Os batizados tornaram-se “pedras vivas” para a “construção de um edifício espiritual, para um sacerdócio santo” (1 Pd 2,5). Pelo Batismo, participam do sacerdócio de Cristo, de sua missão profética e régia; “sois a raça eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo de sua particular propriedade, a fim de que proclameis as excelências daquele que vos chamou das trevas para sua luz maravilhosa” (1Pd 2,9). O Batismo faz participar do sacerdócio comum dos fiéis.”

Parágrafo 1591: “Toda a Igreja é um povo sacerdotal. Graças ao Batismo, todos os fiéis participam do sacerdócio de Cristo. Esta participação se chama “sacerdócio comum dos fiéis”. Baseado nele e a seu serviço existe outra participação na missão de Cristo, a do ministério conferido pelo sacramento da Ordem, cuja tarefa é servir em nome e na pessoa de Cristo Cabeça no meio da comunidade.”

Sacramentos: A Igreja Católica Romana ensina que um crente recebe a graça ao receber os sacramentos. Tal ensinamento não é encontrado, em parte alguma, nas Escrituras. Confissão: A Igreja Católica Romana ensina que a não ser que um crente seja impedido, a única maneira de receber perdão de pecados é confessando os pecados a um padre. Contrariamente a isto, as escrituras ensinam que a confissão de pecados deve ser feita a Deus (I João 1:9).

Mais uma vez mentir é pecado! A Igreja não ensina isso!

João 20, 22. Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo. 23.Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos.

Olha os apóstolos perdoando os pecados ai gente!!

Maria: A Igreja Católica Romana ensina, entre outras coisas, que Maria é a Rainha dos Céus, a virgem perpétua e co-redentora, que ascendeu aos céus. Nas Escrituras, ela é retratada como uma obediente e confiante serva de Deus, que se tornou a mãe de Jesus. Nenhum dos outros atributos mencionados pela Igreja Católica Romana tem qualquer base na Bíblia. A idéia de que Maria foi co-redentora e outra mediadora entre Deus e o homem não está apenas fora da Bíblia (encontrada fora das Escrituras), mas é também não-bíblica (contrária às Escrituras). Atos 4:12 declara que Jesus é o único redentor. I Timóteo 2:5 proclama que Jesus é o único mediador entre Deus e os homens.

Mais uma vez mentir é pecado!

Ele poderia aos menos mostrar onde a Igreja Ensina que Maria é mediadora no lugar de Jesus. Co-redentores (ou participantes na redenção dos homens) todos nós somos… a Igreja fala que essa forma co-redenção é feita de forma maior em Maria pois ela foi a primeira a receber o filho de Deus e o criou contribuindo assim para a salvação da humanidade, assim como eu e você contribuímos quando evangelizamos, mas de forma menor, até por que nós não fazemos metade do que Maria e os apóstolos fizeram!

Catecismo Parágrafo 618: “A Cruz é o único sacrifício de Cristo, “único mediador entre Deus e os homens”. Mas pelo fato de que, em sua Pessoa Divina encarnada, “de certo modo uniu a si mesmo todos os homens”, “oferece a todos os homens, de uma forma que Deus conhece, a possibilidade de serem associados ao Mistério Pascal”. Chama seus discípulos a “tomar sua cruz e a segui-lo”, pois “sofreu por nós, deixou-nos um exemplo, a fim de que sigamos seus passos”. Quer associar a seu sacrifício redentor aqueles mesmos que são os primeiros beneficiários dele. Isto realiza-se de maneira suprema em sua Mãe, associada mais intimamente do que qualquer outro ao mistério de seu sofrimento redentor: (Parágrafos Relacionados 1368,1460,307,2100,964).”

Fora da Cruz não existe outra escada por onde subir ao céu.

Leiam novamente a matéria que já indiquei:

https://sadoutrina.wordpress.com/2010/06/07/joao-3-13-sera-que-ninguem-subiu-ao-ceu-mesmo/

Quanto a salvação a Igreja Católica é clara:

PAI, … a vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o Deus único verdadeiro, e aquele que enviaste, Jesus Cristo” (Jo 17,3). “Deus, nosso Salvador … quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade” (1 Tm 2,3-4). ”“Não há, debaixo do céu, outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos” (At 4,12), afora o nome de JESUS.” (Prólogo do Catecismo da Igreja Católica).

“NENHUM HOMEM, AINDA QUE O MAIS SANTO, TINHA CONDIÇÕES DE TOMAR SOBRE SI OS PECADOS DE TODOS OS HOMENS, E DE OFERECER-SE EM SACRIFÍCIO POR TODOS.” (Catecismo Igreja Católica. Parágrafo 616)

Muitos outros exemplos poderiam ser dados. Apenas estes casos claramente identificam a Igreja Católica como sendo não-bíblica. Toda denominação cristã tem tradições e práticas que não estão explicitamente baseadas nas Escrituras. É por isto que as Escrituras devem ser o padrão da fé e prática cristãs. A Palavra de Deus é sempre verdadeira e de confiança. O mesmo não pode ser dito da tradição da igreja. Nosso guia deve ser: “O que dizem as Escrituras?” (Romanos 4:3; Gálatas 4:30; Atos 17:10). II Timóteo 3:16-17 declara: “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.”

Bom em nenhum lugar da bíblia diz que a bíblia é a única regra de fé, já mostrei que o apóstolo Paulo nos mostra que a tradição também é a regra de fé, para os ensinamentos!

Sem mais comentários! Depois das refutações quem não está em conformidade com a bíblia e mentindo?

Ao contrário de estarem querendo expor a “verdade” para as pessoas, tais acusadores mentem ferindo assim os mandamentos, e descaradamente denigrem a imagem da Igreja Católica perante a cristandade, mas a verdade está ai pra quem quiser ver, o que nós católicos podemos fazer é orar na esperança que Deus os faça se arrepender de tal pecado!

In Cord Jesu Semper,

Rafael Rodrigues.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s